IFRS - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

EDITAL IFRS Nº 05/2020 - FLUXO CONTÍNUO PROPOSTAS QUE VISAM À GERAÇÃO DE NOVAS TECNOLOGIAS E À PROTEÇÃO DA PROPRIEDADE INTELECTUAL - EDITAL IFRS Nº 05/2020 - FLUXO CONTÍNUO PROPOSTAS QUE VISAM À GERAÇÃO DE NOVAS TECNOLOGIAS E À PROTEÇÃO DA PROPRIEDADE INTELECTUAL

Fluxo Contínuo - Propostas que visam à geração de novas tecnologias e à proteção da propriedade intelectual,



EDITAL IFRS Nº 06/2020 FLUXO CONTÍNUO - PROJETOS DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO O REITOR PRO TEMPORE DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Portaria MEC nº 465, de 17/05/2018, publicada no DOU, de 18/05/2018, torna público o Edital IFRS Nº 06/2020 – Fluxo Contínuo - Projetos de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação. 1. OBJETIVOS GERAIS 1.1. Cadastrar e registrar os projetos de pesquisa, pós-graduação e inovação a serem executados por servidores e estudantes do IFRS, institucionalizando-os. 1.2. Fomentar a produção científica e tecnológica no âmbito dos grupos de pesquisa do IFRS. 1.3. Estimular servidores pesquisadores a engajarem estudantes do IFRS no processo de desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação, otimizando a capacidade da Instituição na formação de profissionais qualificados. 1.4. Contribuir para a formação de recursos humanos voltados ao fortalecimento da capacidade inovadora. 2. DA VIGÊNCIA DO EDITAL, CADASTRAMENTO E ANÁLISE DO PROJETO DE PESQUISA 2.1. O presente edital terá vigência para cadastro de propostas da data de sua publicação até o dia 31 de dezembro de 2020. 2.2. O projeto de pesquisa que vier a ser desenvolvido, parcial ou totalmente no ano de 2020, deverá ser obrigatoriamente cadastrado pelo coordenador diretamente no Sistema de Informação e Gestão de Projetos (SIGProj/SIPes), disponível em, , conforme Instruções Normativas da Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação (Proppi). 2.2.1. No cadastro de projetos de pesquisa oriundos dos programas stricto sensu e dos cursos lato sensu do IFRS, deverá ser mencionado no item \\\"Observações\\\" do SIGProj o programa ou curso de pós-graduação do IFRS ao qual o projeto está vinculado. 2.3. Os projetos de pesquisa e inovação devem ter duração/execução mínima de 4 (quatro) meses e máxima de 36 (trinta e seis) meses. 2.4. A versão final da proposta submetida, contendo número de protocolo do SIGProj/SIPes e anexos, se houver, deverá ser enviada por e-mail à Direção/Coordenação de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação do campus de origem da mesma, conforme lista de e-mails abaixo. CAMPUS E-MAIL Alvorada cppi@alvorada.ifrs.edu.br Bento Gonçalves dppi@bento.ifrs.edu.br Canoas pesquisa@canoas.ifrs.edu.br Caxias do Sul pesquisa@caxias.ifrs.edu.br Erechim pesquisa@erechim.ifrs.edu.br Farroupilha pesquisa@farroupilha.ifrs.edu.br Feliz dpi@feliz.ifrs.edu.br Ibirubá pesquisa@ibiruba.ifrs.edu.br Osório pesquisa@osorio.ifrs.edu.br Porto Alegre dpi@poa.ifrs.edu.br Restinga pesquisa@restinga.ifrs.edu.br Rio Grande dpi@riogrande.ifrs.edu.br Rolante pesquisa@rolante.ifrs.edu.br Sertão dppi@sertao.ifrs.edu.br Vacaria pesquisa@vacaria.ifrs.edu.br Veranópolis pesquisa@veranopolis.ifrs.edu.br Viamão pesquisa@viamao.ifrs.edu.br 2.5. A avaliação dos projetos de pesquisa, pós-graduação e inovação será realizada pela Comissão de Avaliação e Gestão de Projetos de Pesquisa e Inovação (CAGPPI) do respectivo campus, utilizando formulário anexo a este edital. 2.5.1. Os projetos de pesquisa, pós-graduação e inovação oriundos dos programas stricto sensu ou cursos lato sensu do IFRS deverão ser submetidos ao campus do Programa. 2.5.1.1. Para programas multicampi, a submissão deverá ser feita ao campus do Coordenador da Proposta. 3. DOS REQUISITOS E COMPROMISSOS DO COORDENADOR DO PROJETO 3.1. Ser servidor efetivo do IFRS e ter titulação mínima de nível superior. 3.2. Pertencer a grupo de pesquisa certificado pelo IFRS cadastrado no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq. 3.3. Ter currículo Lattes atualizado a partir do dia 01/01/2019. 3.4. Em caso de impedimento eventual do coordenador do projeto, este deverá comunicar a CAGPPI, que deliberará acerca da continuidade da execução do projeto de pesquisa por outro servidor/pesquisador cadastrado na equipe de trabalho do projeto, autorizando-o, desde que a substituição não cause prejuízos ao projeto de pesquisa, pós-graduação e inovação. 3.5. Incluir o nome do(s) discente(s) voluntários de iniciação científica vinculado(s) ao projeto nas publicações e nos trabalhos apresentados em eventos científicos, cujos resultados tiverem sua participação efetiva. 3.6 Providenciar a entrega da documentação de indicação do(s) discente(s) voluntários, conforme prevê a Instrução Normativa Proppi nº 007, de 20 de novembro de 2014. 3.6.1. Quando o projeto de pesquisa for oriundo dos programas stricto sensu e dos cursos lato sensu do IFRS, o coordenador do projeto de pesquisa e inovação deverá informar o nome do estudante orientado, não sendo obrigatória a inclusão de discente(s) de iniciação científica das modalidades de curso médio ou superior. 3.7. Vincular o(s) estudante(s) envolvidos no projeto de pesquisa, pós-graduação e inovação ao grupo de pesquisa certificado pelo IFRS cadastrado no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq, ao qual pertence. 3.8. Cadastrar os acessos e atividades de pesquisa no Sistema Nacional de Gestão do Patrimônio Genético e do Conhecimento Tradicional Associado (SisGen), de acordo com a Lei nº 13.123 de 20 de maio de 2015 e o Decreto nº 8.772, de 11 de maio de 2016, previamente à remessa, ou ao requerimento de qualquer direito de propriedade intelectual, ou à comercialização do produto intermediário, ou à divulgação dos resultados, finais ou parciais, em meios científicos ou de comunicação, ou à notificação de produto acabado ou material reprodutivo desenvolvido em decorrência do acesso ao patrimônio genético e/ou conhecimento tradicional associado e uso da biodiversidade. 3.9. Garantir ao IFRS a titularidade da propriedade intelectual decorrente da atividade profissional que tenha por objeto a pesquisa ou a atividade inventiva, ou resulte esta da natureza dos serviços, conforme a Lei Nº 9.279, de 14 de maio de 1996. a) O IFRS, titular da patente, concederá ao servidor, autor de invento ou aperfeiçoamento, participação nos ganhos econômicos resultantes da exploração da patente, a título de incentivo, mediante negociação com o interessado, conforme definido no Regulamento Interno do Núcleo de Inovação Tecnológica do IFRS (NIT) referente ao aproveitamento econômico de inovação tecnológica e aplicação de recursos auferidos. 4. ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO DOS PROJETOS DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO 4.1. O coordenador do projeto de pesquisa, pós-graduação e inovação deverá acompanhar o desenvolvimento das atividades de pesquisa realizadas pelo(s) discente(s) vinculado(s) ao projeto. 4.2. O coordenador do projeto de pesquisa e inovação deverá entregar a cada 12 (doze) meses, a partir da data de início de execução do projeto, relatório parcial (conforme modelo Anexo II deste edital). 4.3. O coordenador do projeto deverá entregar o relatório final, conforme modelo Anexo II deste edital), em até 15 (quinze) dias após o término do projeto. 4.3.1. Quando o projeto de pesquisa for oriundo dos programas stricto sensu e dos cursos lato sensu do IFRS, a avaliação final dos projetos poderá ser substituída pela entrega do trabalho de conclusão de curso aprovado ou artigo publicado oriundo do projeto de pesquisa, pós-graduação e inovação. 4.4. O(s) discente(s) voluntário(s) de iniciação científica ou tecnológica ligado(s) ao projeto de pesquisa, pós-graduação e inovação deverá(ão) entregar a cada 12 (doze) meses, a partir da data de início de execução do projeto, relatório parcial (conforme modelo Anexo III deste edital). 4.5. A avaliação final dos projetos de pesquisa, pós-graduação e inovação será feita através dos relatórios apresentados e da apresentação em eventos científicos e/ou tecnológicos. 4.6. A avaliação dos relatórios parciais e finais dos projetos de pesquisa, pós-graduação e inovação serão realizados pela CAGPPI do respectivo campus. 5. DISPOSIÇÕES GERAIS 5.1. A Proppi se exime de responsabilidades financeiras, patrimoniais, de pessoal ou quaisquer despesas decorrentes de fatores internos e/ou externos, relacionados aos projetos apresentados e aprovados no âmbito do presente edital. 5.2. A qualquer tempo este edital poderá ser revogado, retificado ou anulado, no todo ou em parte, por motivo de interesse público, sem que isso implique direito à indenização de qualquer natureza. 5.3. Os termos deste edital somente poderão ser impugnados, mediante manifestação formal e fundamentada, apresentada à Proppi, até 5 (cinco) dias úteis após a sua publicação. 5.4. Os casos omissos serão resolvidos pela CAGPPI do campus de origem da proposta. Bento Gonçalves, 08 de janeiro de 2020. JÚLIO XANDRO HECK Reitor pro tempore do IFRS ANEXO I FORMULÁRIO DE AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA - Mérito do projeto de pesquisa - Título do Projeto: ____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ Após a leitura, o projeto foi caracterizado como: ( ) Projeto de Pesquisa ( ) Projeto de Pós-Graduação ( ) Projeto de Inovação Tecnológica OBS: Notas de 0 a 10 conforme descrição ao final desta ficha de avaliação. Notas abaixo de 5 devem ser justificadas*. CRITÉRIOS (Preenchimento da CAGPPI) Nota 1 - Título e resumo do projeto (0 a 10 pontos) Título: deve dar uma ideia clara, da maneira mais breve e direta possível, do problema principal que o projeto abordará. O título apresenta de forma clara e objetiva o problema principal do projeto? Resumo: deve sintetizar os pontos mais importantes do projeto – introdução, objetivos e metodologia(s) utilizada(s). Observações: 2- Introdução/Justificativa (0 a 10 pontos) Deve fornecer argumentos que demonstrem aos avaliadores que examinarão o projeto a descrição do problema, a importância e a atualidade do problema a resolver, bem como a pertinência dos objetivos e os possíveis impactos dos resultados esperados, de modo claro e conciso. Deve-se indicar, também, a relevância social, técnica e científica da proposta de investigação, com ênfase no desenvolvimento socioeconômico local, regional e nacional. Observações: 3 - Objetivos (0 a 10 pontos) Devem ser de dois tipos: o objetivo geral é o alvo de maior abrangência ao qual o projeto trata de fazer uma contribuição. Os objetivos específicos são metas que se buscam alcançar no âmbito do projeto. Observações: 4 - Material e Métodos (Metodologias) (0 a 10 pontos) Deve-se definir o tipo (ex.: qualitativo, quantitativo, etc.) e a abordagem (exploratória, etnográfica, experimental, etc.), como o projeto será executado, qual o universo e a amostra, quais os instrumentos a serem utilizados, bem como o processo pelo qual os objetivos se converterão em resultados. Na descrição da metodologia, deve-se especificar como se coletarão os dados, quais as técnicas e métodos que serão utilizados, bem como descrever questões éticas e necessidade de submissão ao CEP e/ou CEUA. Observações: 5 - Resultados Esperados (0 a 10 pontos) Deve apresentar de modo claro e conciso os possíveis resultados esperados e o impacto dos mesmos. Observações: 6 - Referências bibliográficas (0 a 10 pontos) Devem ser relevantes para o projeto; conter referências clássicas articuladas a abordagens atuais, de preferência, utilizar referências atuais de artigos científicos, dissertações, teses, livros; evitar o uso de resumos de eventos científicos, jornais e documentos técnicos. Observações: 7 - Cronograma de atividades (0 a 10 pontos) Deve resultar da organização das atividades com relação ao tempo. Deve ser apresentado de maneira clara, permitindo uma visão do ordenamento das atividades durante todo o prazo de vigência do projeto. Observações: 8 - Relação entre Pesquisa, Extensão e Ensino (0 a 10 pontos) Deve estar caracterizado no projeto a relação com ações de extensão (articuladas com demandas da sociedade e demonstrando a relação com o desenvolvimento regional, econômico, social e cultural) no IFRS e/ou com o ensino (apresenta interação do projeto de pesquisa com o saber acadêmico e contribui para reformulações de concepções e práticas curriculares e/ou relação com a prática acadêmica contribuindo para formação profissional-cidadã). Observações: Soma dos pontos (máximo) *Justificativas: Acrescentar comentários visando entendimento e orientação para submissões futuras. Exemplos de orientações: Quais pontos podem ser melhorados? Quais os pontos negativos e pontos positivos do projeto? CRITÉRIOS (Preenchimento da CAGPPI) NOTA 9 - Parcerias (0 ou 10 pontos) Devem ser descritas as parcerias inter campi, com os setores públicos, privados e não-governamentais. Serão pontuadas as parcerias comprovadas por meio de carta de intenções. Nota Descrição 0 Não atende: O item foi desconsiderado pelo coordenador. 0,1 a 5,0 Insatisfatório: O item apresenta DESCRIÇÃO INCOMPLETA e NÃO PERMITE INTERPRETAÇÃO com clareza das características em foco. Justificar a nota. 5,1 a 8,0 Satisfatório: O item apresenta DESCRIÇÃO COMPLETA, entretanto não permite interpretação clara da característica em foco. 8,1 a 10,00 Excelente: O item apresenta DESCRIÇÃO COMPLETA o que PERMITE INTERPRETAÇÃO clara da característica em foco. OBS: Será considerado aprovado o Projeto que obtiver a nota mínima de 45 (quarenta e cinco) pontos. Data: ____/____/2019 Nome do(s) Avaliador(es)*__________________________________ _______________________________ Presidente da CAGPPI *Caso a avaliação seja enviada pelo e-mail institucional, está dispensada a assinatura. ANEXO II RELATÓRIO DO PROJETO RELATÓRIO ( ) PARCIAL ( ) FINAL IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO Coordenador do Projeto Título do Projeto RELATÓRIO Objetivos Apresentar comparação entre os objetivos alcançados e os propostos. Atividades da equipe Detalhar as atividades. Resultados Detalhar todos os resultados obtidos, apresentando e descrevendo claramente os produtos e/ou processos desenvolvidos e/ou aperfeiçoados. Incluir figuras e tabelas, quando necessário. Produção Descrever a produção científica e/ou técnica resultante do projeto. ________________________, ______ de _________________ de 20___. Coordenador do Projeto Nome: _____________________________________ Assinatura: _________________________________   ANEXO III RELATÓRIO DO DISCENTE DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA RELATÓRIO ( ) PARCIAL ( ) FINAL ( ) DE CANCELAMENTO OU SUBSTITUIÇÃO TÍTULO DO PROJETO Observação: O relatório é individual e deverá ser elaborado pelo bolsista sob a orientação do pesquisador orientador. O envio deverá ser realizado conforme as instruções expressas no edital em que o projeto de pesquisa estiver cadastrado. O texto deverá ser submetido a uma criteriosa revisão gramatical e ortográfica. (Deletar essas orientações para imprimir) Nome do pesquisador coordenador do projeto de pesquisa Nome do discente de iniciação científica Campus xxxx Modalidade: 𑂽 PIBIC / CNPq – Bolsa de Iniciação Científica 𑂽 PIBITI / CNPq – Bolsa de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação 𑂽 PIBIC-EM / CNPq – Bolsa de Iniciação Científica no Ensino Médio 𑂽 PROBIC / FAPERGS - Bolsa de Iniciação Científica 𑂽 PROBITI / FAPERGS - Bolsa de Iniciação Tecnológica e Inovação 𑂽 BICET / IFRS - Bolsa de Iniciação Científica/Tecnológica 𑂽 BICTES / IFRS - Bolsa de Iniciação Científica/Tecnológica 𑂽 VOLUNTÁRIO / IFRS - Iniciação Científica/Tecnológica 𑂽 OUTROS - ________________________________________ 00 de mês de 0000 . 1. IDENTIFICAÇÃO GRUPO DE PESQUISA: Grupo de pesquisa IFRS cadastrado no CNPq no qual pesquisador e bolsista estejam cadastrados. LINHA DE PESQUISA: Linha de pesquisa do projeto de pesquisa e inovação - a mesma informada no projeto e cadastrada no grupo de pesquisa. NOME DO PESQUISADOR COORDENADOR DO PROJETO DE PESQUISA E INOVAÇÃO: TELEFONE(S): E-MAIL: NOME DO BOLSISTA TELEFONE(S): E-MAIL: PERÍODO ABRANGIDO POR ESTE RELATÓRIO: Início da bolsa até a data indicada no edital – parcial; início da bolsa até o último dia da bolsa – final. Em caso de substituições, a data de início corresponde ao mês de início das atividades do novo bolsista. / / a / / CARACTERIZAÇÃO DA PESQUISA COMO CIENTÍFICA, TECNOLÓGICA E/OU INOVAÇÃO: ( ) Pesquisa científica: a investigação teórica ou experimental empreendida, primeiramente, com o objetivo de adquirir conhecimento novo sobre os fundamentos subjacentes aos fenômenos e fatos observáveis, sem a finalidade de aplicação determinada, específica ou propósito prático imediato. ( ) Pesquisa tecnológica: é a investigação realizada para determinar os possíveis usos para as descobertas da pesquisa básica ou para definir novos métodos ou maneiras de alcançar certo objetivo específico e pré-determinado. ( ) Inovação: visa ao desenvolvimento de um novo produto/processo ou melhoria de um já existente. 2. RESUMO O resumo deverá apresentar os pontos mais importantes da pesquisa de maneira resumida. Mínimo de 1.500 caracteres e máximo de até 3.000 caracteres com espaços. (Deletar essas orientações para imprimir) 3. APRESENTAÇÃO 3.1 Introdução A introdução será o primeiro contato do leitor com o trabalho. Ela deverá ser curta (no máximo 2.000 caracteres com espaços) e pontual, ou seja, sem detalhamento. (Deletar essas orientações para imprimir) 3.2 Justificativa Justificativa é uma demonstração sobre a relevância do seu estudo. Deverá responder à pergunta: Por que foi necessário gastar energia e recursos com a elaboração deste estudo? (máximo 2.000 caracteres com espaços) (Deletar essas orientações para imprimir) 3.3 Objetivos Os objetivos caracterizam resumidamente a finalidade do projeto e podem ser divididos em Objetivo Geral e Objetivos Específicos. O Objetivo Geral define explicitamente o propósito do estudo. Os Objetivos Específicos são um detalhamento do objetivo geral, e seu conjunto nunca deverá ultrapassar a abrangência proposta no objetivo geral. Os objetivos deverão ser redigidos utilizando verbos no infinitivo, de forma a caracterizar diretamente as ações que são propostas pelo projeto. (Deletar essas orientações para imprimir) 4. DESENVOLVIMENTO 4.1 Materiais e Métodos Neste item deverão ser descritos os passos adotados para chegar às informações, ideias e conclusões expostas no relatório. Deverão ser descritos os procedimentos usados para obter os resultados apresentados, equipamentos utilizados e amostras. O detalhamento deve ser suficiente para um especialista na área reproduzir os resultados obtidos. Também, é interessante argumentar a respeito da escolha da metodologia utilizada, considerando os recursos disponíveis e o objeto de estudo. (Deletar essas orientações para imprimir) 4.2 Atividades Desenvolvidas de Acordo com o Previsto no Cronograma do Bolsista Neste item deverão ser descritas as atividades previstas no cronograma do plano de trabalho do bolsista, e indicado se foram ou não desenvolvidas. Caso não tenham sido realizadas as atividades previstas, o motivo deverá ser justificado. (Deletar essas orientações para imprimir) Atividade prevista Desenvolvida Se não, inserir justificativa ( ) Sim ( ) Não ( ) Sim ( ) Não ( ) Sim ( ) Não ( ) Sim ( ) Não ( ) Sim ( ) Não ( ) Sim ( ) Não ( ) Sim ( ) Não ( ) Sim ( ) Não ( ) Sim ( ) Não ( ) Sim ( ) Não ( ) Sim ( ) Não ( ) Sim ( ) Não 4.3 Resultados e Discussão A análise deverá considerar o objeto do trabalho com base na bibliografia relacionada à temática. Tudo o que for afirmado no texto deverá ter sustentação nos dados coletados ou na bibliografia utilizada. Tabelas e gráficos pertinentes deverão ser apresentados nesta parte do relatório. Os resultados obtidos deverão ser claramente relatados e discutidos no texto. (Deletar essas orientações para imprimir) 5. CONCLUSÃO/ CONSIDERAÇÕES FINAIS Neste item deverão ser respondidos os objetivos do projeto, com base no contexto do projeto e nos resultados obtidos. Também poderão ser relatados problemas observados, sugeridos prosseguimentos futuros do trabalho e possíveis melhorias. (Deletar essas orientações para imprimir) 6. PRODUÇÃO CIENTÍFICA/TECNOLÓGICA Neste item, deverão ser descritas a produção bibliográfica (artigos publicados em periódicos, livros e capítulos, trabalhos publicados em anais de eventos, etc.) ou produção técnica (curso de curta duração ministrado, assessoria e consultoria, produtos, redes sociais, etc.) publicadas a partir do desenvolvimento do projeto. Utilizar o formato utilizado para inserir produção no Currículo Lattes. (Deletar essas orientações para imprimir) Deverá ser justificada a ausência de produção, caso se aplique. (Deletar essas orientações para imprimir) 7. REFERÊNCIAS Neste item, deverão ser incluídas as referências se forem citadas nos itens anteriores deste relatório. Deverá ser utilizada a padronização estabelecida pela ABNT para listar as referências de artigos científicos, dissertações, teses, notas científicas, livros, entre outros. 8. PARECER DO ORIENTADOR Neste item, além do parecer sobre o bolsista, o orientador deverá informar as dificuldades encontradas na condução do projeto de iniciação científica/tecnológica do bolsista e ações corretivas implementadas. Poderá ser manuscrito. ________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ [Município], em ___/___/_______ Assinatura do discente de iniciação científica:__________________________ Assinatura do orientador:________________________ APÊNDICE Apêndice - opcional Este é um documento elaborado pelo próprio autor. Tem como objetivo complementar a argumentação, sem romper a unidade do trabalho. Devem ser expressos em maiúsculas (APÊNDICE), seguidas de letra maiúsculas (A, B, C), travessão (-) e o título que recebeu. Exemplo: APÊNDICE A - Diagnóstico sobre a satisfação dos clientes do Supermercado “X”. APÊNDICE B – Mapa esquemático do processo de qualidade. APÊNDICE C – Estudos sobre treinamento em educação ética. ANEXO Anexo – opcional Este é formado por materiais não elaborados pelo autor da pesquisa, mas que comprova os fundamentos da investigação, confirmando, validando ou ilustrando tópicos específicos. Quanto à grafia, segue as mesmas regras do apêndice. Exemplo: ANEXO A – Pesquisa de opinião do Jornal “XX” ANEXO B – Índices estatísticos fornecidos pelo supermercado “Z” ANEXO C – Indicadores sobre consumo do IBGE.