«« Voltar
EFEITO DOS HERBICIDAS GLIFOSATO, 2,4-D, GLUFOSINATO DE AMÔNIO E HALOXYFOP SOBRE O SISTEMA NERVOSO CENTRAL DE Caenorhabditis elegans
Protocolo do SIGProj:   306963.1610.127893.10032019
De:01/05/2019  à  29/02/2020
 
Coordenador-Extensionista
  Rosilene Rodrigues Kaizer Perin
Instituição
  IFRS - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul
Unidade Geral
  Sertão - Câmpus Sertão - Pesquisa
Unidade de Origem
  P&I - Pesquisa e Inovação
Resumo da Ação de Extensão
  Atualmente, o Brasil é considerado maior consumidor de agrotóxicos do mundo. E com o desenvolvimento de novas tecnologias pelas empresas de biotecnologia, como a tecnologia Enlist® para culturas de soja (Glycine max), milho (Zea mays L.), e algodão que expressam genes que atribui resistência a herbicidas à base de glifosato, 2,4-D colina, glufosinato de amônio e haloxyfop haverá um aumento no uso de agrotóxicos, principalmente dos mencionados. E como sabe-se, a utilização dos agrotóxicos tem ocasinado sérios e inúmeros efeitos, não só para o ambiente como também para a saúde humana, especialmente a do trabalhador rural e de suas famílias, que são os que mais ficam expostos a eles no dia-a-dia. Os principais efeitos relatados são, a desregulação hormonal, impotência, infertilidade, má formação fetal. Além de aumentar o risco de desenvolvimento de câncer e de doenças degenerativas, como a Doença de Alzheimer (DA) causando grande preocupação ambiental. Desta forma, na presente pesquisa será utilizado o modelo experimental Caenorhabditis elegans (C. elegans) que sofrerá uma exposição aguda e crônica aos agrotóxicos para que assim se possa avaliar seus efeitos neuroquímicos. Espera-se que este estudo possa contribuir para o entendimento de vários aspectos da toxicidade dos C.elegans fazendo do C. elegans um modelo ainda mais promissor em estudos de toxicologia ambiental.
Palavras-chave
   doença de Alzheimer, vermes, neurotoxicidade, Agrotóxicos
Público-Alvo
  
Situação
  Atividade UNIDADE GERAL
Contato
  
«« Voltar