«« Voltar
Herança e Conhecimento Africano e Afrodescendente na Construção da Identidade Brasileira
Protocolo do SIGProj:   306568.1680.31052.17052018
De:05/07/2018  à  05/07/2021
 
Coordenador-Extensionista
  Eduardo José Pereira Maia
Instituição
  UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro
Unidade Geral
  CCMN - Centro de Ciências Matemáticas e da Natureza
Unidade de Origem
  IGEO - Instituto de Geociências
Resumo da Ação de Extensão
  Este projeto busca estabelecer um diálogo entre a universidade e a escola a propósito das questões étnicas e raciais que dizem respeito especificamente a população negra e afro-brasileira. Recentes trabalhos que abordaram a questão afro-brasileira e suas grafias lançaram luz a uma nova compreensão sobre as marcas deixadas pelo povo negro/preto, na cultura brasileira, desde o período da escravidão até os dias atuais. Porém, poucas são as ações que valorizam esse registro, aliás, na maioria das vezes há um esforço de torná-las invisíveis. Partindo desse princípio, o projeto promoverá três ações articuladas de extensão: Grafias Negras: marcas da cultura africana e afrodescendente na paisagem do Rio de Janeiro; a cor da UFRJ; e Herança e conhecimento: África e africanidade. As ações dos projetos são desdobradas em atividades que envolverão o ensino, a pesquisa e a extensão. Essas ações serão articuladas pela realização de palestras que versem sobre a temática Geografia e História da África, dirigidos a professores da rede básica de educação e na realização de oficinas para estudantes de ensino fundamental e médio. As ações preveem a produção de monografia e dissertação de mestrado, bem como na produção de artigos de pesquisas. O público alvo são: professores e estudantes da Rede de ensino do Estado e dos municípios que aderiram ao projeto, mas com atenção à comunidade interna da UFRJ. Partimos do pressuposto que as referências culturais negras, que muitas vezes, não são valorizadas na escola e na sociedade, têm origem na falta de conhecimento desses conteúdos.
Palavras-chave
   África, Africanidade, Negro, Discriminação, Preconceito
Público-Alvo
  A quantificação do público-alvo leva em consideração uma estimativa de indivíduos alcançados pelas ações do Projeto, que pretende manter e poderá expandir o alcance de acordo com as demandas durante a vigência do projeto. Nesse sentido e de modo mais específico, enquanto 'Público Interno da Universidade', além das categorias já discriminadas, tomamos como 'Outros' os indivíduos que fazem parte da categoria de serviços terceirizados. Estes, de acordo com os objetivos do Projeto, deverão ser alcançados pelas atividades desempenhadas nas diferentes unidades da Universidade. Ainda discriminando o campo 'Outros', no segmento de 'Instituições Governamentais Estaduais', o quantitativo registrado faz referência ao total de alunos matriculados no ano letivo de 2018, no CIEP 239 Elza Vianna Fialho e 379 Raul Seixas. Já no segmento de 'Instituições Governamentais Municipais', este mesmo campo - 'outros' - se refere ao quantitativo de alunos matriculados em outra Instituição de atuação do projeto: a Escola Municipalizada Bairro Almerinda. Os números apresentados são estimativas e projeções, com exceção do número de alunos das escolas CIEP 239 Elza Vianna Fialho, 379 Raul Seixas e Bairro Almerinda, com 320, 180 e 290 alunos, respectivamente.
Situação
  Atividade EM ANDAMENTO
Contato
   neghaheranca@gmail.com
«« Voltar