«« Voltar
Entre cidades de direito e cidades de privilégio: disputando narrativas na Comunidade Indiana Tijuca
Protocolo do SIGProj:   304985.1680.297659.14052018
De:05/07/2018  à  05/07/2019
 
Coordenador-Extensionista
  Edwin Alberto Muñoz Gaviria
Instituição
  UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro
Unidade Geral
  CCJE - Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas
Unidade de Origem
  IPPUR - Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional
Resumo da Ação de Extensão
  Trata-se de um projeto de extensão que atua há dois anos na Comunidade Indiana, Complexo do Borel, Tijuca e que é estabelecido atualmente a partir de parcerias entre diversos grupos da UFRJ. A proposta conta com o envolvimento de novos grupos da Comunidade Indiana e possui um enfoque maior no direito ao saneamento básico, constitutivo do Direito à Cidade, mais especificamente no que tange a justiça ambiental e a negação do direito ao saneamento que ali se opera e que tem se tornado uma justificativa para subtração do direito à moradia. Temos o objetivo de acompanhar e fomentar a participação e luta política de moradoras e moradores da comunidade, parcialmente removida pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro entre os anos de 2012 e 2014 e que, atualmente, voltou a sofrer ameaças em função de um novo parecer do Ministério Público que alega condições de insalubridade e risco ambiental devido sua proximidade com o Rio Maracanã. Procura-se evidenciar as contradições concernentes à cidade, observando como as questões ambientais e de saneamento básico podem ser dispositivos para discutir alguns privilégios nos espaços da cidade como um todo. E também estimular a produção de novas leituras e narrativas relacionadas ao rio Maracanã, para além da reprodução do discurso culpabilizante em torno do atual estado de poluição do rio, visto que a naturalização do estigma de poluidores é mais uma forma de violação que reforça a insegurança de permanência.
Palavras-chave
   direito à cidade, participação comunitária, crianças, saneamento, Rio Maracanã
Público-Alvo
  As ações do projeto fortalecerão a aproximação da discussão concernente ao direito à cidade entre a universidade e as moradoras e moradores da Favela Indiana Tijuca, situada no Rio de Janeiro, que, de acordo com o Censo de 2010 realizado pelo IBGE, totalizava 887 habitantes, residindo em 298 domicílios. Quanto aos moradores e moradoras, estão incluídas principalmente crianças e jovens na faixa etária de 08 a 16 anos, lideranças locais e representantes de instituições ligadas à comunidade, como a Defensoria Pública Geral do Estado do Rio de Janeiro.
Situação
  Atividade EM ANDAMENTO
Contato
   praondeagentevaihoje@gmail.com
«« Voltar