«« Voltar
(Inter)Atos da Negritude da Restinga: a minha vida sem violência
Protocolo do SIGProj:   225974.1140.166339.02032016
De:31/03/2016  à  30/11/2016
 
Coordenador-Extensionista
  Maurício Polidoro
Instituição
  IFRS - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul
Unidade Geral
  Restinga - Câmpus Restinga - Extensão
Unidade de Origem
  EXT - Extensão
Resumo da Ação de Extensão
  Trata-se de um projeto integrado de ensino e extensão que aborda temáticas relacionadas a violência de gênero, violência pela orientação sexual, violência geracional e racismo. Na perspectiva de intervenção urbana através das artes visuais, pretende-se articular líderes do movimento negro do bairro Restinga (Porto Alegre) onde o Campus Restinga do IFRS está inserido por meio de oficinas e rodas de conversa com a temática principal da negritude. As intervenções estão amparadas numa discussão sobre o conceito ampliado de saúde
Palavras-chave
   negritude, intervenção urbana, artes visuais, saúde
Público-Alvo
  O IFRS-Campus Restinga articula-se com a Associação dos Moradores da chácara do Banco (bairro Restinga), com a Associação Comunitária Núcleo Esperança (bairro Restinga), com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), por meio do curso de graduação de Saúde Coletiva. Além disso é também parceiro da Rede Governo Colaborativo e da coordenadoria de saúde da população negra da Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre.
Situação
  Atividade COM RELATORIO FINAL
Contato
  
«« Voltar