«« Voltar
ADOLESCER NO TERRITÓRIO: PROMOÇÃO DA SAÚDE E EFETIVAÇÃO DE DIREITOS (ANO III)
Protocolo do SIGProj:   222689.1104.37041.24012016
De:29/02/2016  à  30/08/2016
 
Coordenador-Extensionista
  Ailton de Souza Aragão
Instituição
  UFTM - Universidade Federal do Triângulo Mineiro
Unidade Geral
  UGP - Unidade Geral Padrão
Unidade de Origem
  ICS - Instituto de Ciências da Saúde
Resumo da Ação de Extensão
  O projeto é o desdobramento de ações de extensão desenvolvidas desde 2013 junto aos adolescentes dos Coletivos de ProJovem, em funcionamento nos 8 CRAS da cidade de Uberaba. E ainda, é resultado das pesquisas realizadas pela Equipe ao longo desse período. A proposta aqui é fortalecer os princípios da promoção da saúde do adolescente que, alinhada à Política Nacional de Promoção da Saúde, de 11/11/2014, compreende-a como sendo resultante da apropriação dos direitos coletivos dos cidadãos, destes, os adolescentes. Ou seja, a doutrina da proteção integral, disposta no ECA, salienta que a efetivação dos Direitos Fundamentais é o pilar da cidadania dos sujeitos da Extensão. A proposta harmoniza-se ao 'fazer' dos profissionais dos CRAS quando da construção de estratégias de fortalecimento de vínculos sociais. A estratégia metódica adotada será o diagnóstico participativo, como forma de visualizar as demandas dos adolescentes em seu processo de 'adolescer' nos territórios vividos. Assim, buscaremos a conexão de sentido dessas demandas no disposto na PNPS (2014) e em outras normativas. As demais atividades se sustentam por estratégias como dinâmicas de grupo, como a construção de cartazes e teatros; leituras de pequenos textos; material em multimídia, como vídeos; rodas de conversa; jogos lúdicos dentre outros. Espera-se diagnosticar os processos sociais que influem no processo saúde-doença dos adolescentes bem como empoderá-los, coletivamente, para a organização coletiva nos territórios na apropriação de direitos, como à Saúde.
Palavras-chave
   Promoção da Saúde, Serviços de Saúde do Adolescente, Defesa da Criança e do Adolescente, Proteção Social
Público-Alvo
  Adolescentes entre 12 a 17 anos de idade frequentadores dos Coletivos ProJovem Adolescente, que se desenvolvem nos 8 CRAS, distribuídos pela cidade. Os adolescentes têm atividades vespertinas diárias com os respectivos Educadores Sociais, contratados pela Prefeitura Municipal - Secretaria de Desenvolvimento Social. Em sua maioria, os adolescentes são oriundos de famílias vulneradas pelas condições sociais e econômicas o que as fazem usuárias dos CRAS e beneficiadas pelo Programa Bolsa Família, do Governo Federal.
Situação
  Atividade COM RELATORIO FINAL
Contato
   'A priore', utilizaremos o seguinte e-mail para encaminhamento de convites ailton.aragao@dms.uftm.edu.br. Após a aprovação do Projeto será criado e-mail institucional, a ser gerido pelo coordenador, que funcionará como contato direto para acolhimento das demandas do público alvo e divulgação das ações de extensão.
«« Voltar