«« Voltar
Representação de índio e de exclusão social presentes em textos de alunos do Ensino Médio da aldeia São João- Porto Murtinho/MS
Protocolo do SIGProj:   222008.1005.226098.24122015
De:19/03/2014  à  12/12/2017
 
Coordenador-Extensionista
  Selma Marques da Silva Fávaro
Instituição
  UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Unidade Geral
  CPTL - Câmpus de Três Lagoas
Unidade de Origem
  PPGL - Programa de Pós-Graduação em Letras
Resumo da Ação de Extensão
  Estamos vivendo um momento de reafirmação da identidade dos índios no Brasil, povos que têm se mostrado atuantes no cenário público contemporâneo. Os kinikinau são exemplo disso. Ignorados por outras etnias da região, tratados por Terena, com quem muitos, inclusive, se identificam, a fim de serem reconhecidos socialmente, decidem romper o silêncio a partir da década de 90 e dizer à sociedade que existem. Diante disso, esta pesquisa tem como objetivo analisar o processo identitário e de exclusão social instaurados em textos produzidos por alunos kinikinau em situação escolar. Para isso, além de pesquisa bibliográfica, será realizado um trabalho em campo na aldeia São João, município de Porto Murtinho/MS, onde habita a maior parte dos kinikinau que resistiram ao longo do tempo. Na escola da aldeia, será aplicada uma atividade de produção textual aos alunos da última série do ensino médio, das quais serão selecionadas aquelas que apresentarem uma regularidade de enunciados linguisticamente marcada, que serão analisados de modo transdisciplinar. Para tanto, se faz necessário recorrer aos estudos da Análise do Discurso de origem francesa, dentre os quais o método arqueológico de Foucault, às reflexões sobre relações de poder do mesmo autor e sobre o processo de construção identitária de povos indígenas, em que se destacam os estudos de Bauman (2005), Hall (2006), Castells (1999), Canclini (2006) e Coracini (2007).
Palavras-chave
   kinikinau- identidade- exclusão
Público-Alvo
  
Situação
  Atividade CONCLUÍDA
Contato
  
«« Voltar