«« Voltar
Efeitos de extinções não randômicas em redes de interações filogeneticamente estruturadas
Protocolo do SIGProj:   218590.1005.153930.15122015
De:31/10/2015  à  30/09/2019
 
Coordenador-Extensionista
  Clarissa de Araujo Martins
Instituição
  UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Unidade Geral
  CCBS - Centro de Ciências Biológicas e da Saúde
Unidade de Origem
  PPGEC - Aluno(a) do Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Conservação
Resumo da Ação de Extensão
  As interações entre plantas e animais moldaram grande parte dos padrões de biodiversidade encontrados na terra. A maior parte dos estudos sobre interações ecológicas tentam entender a dinâmica de redes ecológicas individuais, porém, redes reais não são isoladas e fazem parte de redes conectadas indiretamente. Através da abordagem de redes de redes é possível avaliar os efeitos de distúrbios não só nas redes individuais, mas como elas alteram a dinâmica de redes interligadas. As ferramentas filogenéticas podem fornecer informações de quais processos, ecológicos e ou/ evolutivos, moldaram essas redes de interações e desta forma é prever a estabilidade e dinâmica dos ecossistemas. Em redes onde os processos evolutivos moldaram esses padrões, é esperada uma diminuição da robustez, ou seja, uma perda mais pronunciada de espécies. O objetivo deste projeto é avaliar como a extinção não randômica de espécies pode alterar a dinâmica da rede e se ocorre um padrão de espécies filogeneticamente relacionadas na cascata de coextinções. Através da abordagem de redes de redes nós simularemos quatro cenários de extinção e avaliaremos a robustez, além disso, avaliaremos se existe um padrão filogenético na cascata de coextinção de redes.
Palavras-chave
   Filogenética de Redes, Robustez, Redes de Redes
Público-Alvo
  
Situação
  Atividade EM ANDAMENTO
Contato
  
«« Voltar