«« Voltar
Caracterização e manejo de braquiárias no estado de Mato Grosso (Cópia) 16-03-2015
Protocolo do SIGProj:   201115.955.51682.16032015
De:30/04/2015  à  31/12/2015
 
Coordenador-Extensionista
  Rosemary Laís Galati
Instituição
  UFMT - Universidade Federal de Mato Grosso
Unidade Geral
  FAMEV - Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinaria
Unidade de Origem
  DZER - Departamento de Zootecnia e Extensao Rural
Resumo da Ação de Extensão
  No Brasil, das áreas de pastagens hoje existentes, grande parte é ocupada por gramíneas exclusivas, principalmente as do gênero Brachiaria, sendo que parte destas áreas se encontra degradada ou em algum estágio de degradação e com a produtividade comprometida, pois historicamente, as pastagens sempre foram e ainda são, em sua maioria, exploradas em sistemas com baixa utilização de tecnologia. Devido a este antecedente histórico, existe uma crença quase generalizada entre os pecuaristas de que as pastagens podem ser exploradas sem adubação de manutenção e/ou com uso de baixas quantidades de corretivos e fertilizantes, tendo como resultado sistemas de produção extensivos de baixa produtividade, ocupando áreas marginais e/ou regiões com infra-estrutura deficiente. Essas estratégias de produção têm conduzido a baixa disponibilidade e qualidade de forragem e queda consistente da fertilidade do solo, sendo este um dos fatores importantes associados à degradação das áreas de pastagem, limitando a produção de ruminantes na maioria das propriedades. Diante deste panorama, pretende-se com esta proposta avaliar duas cultivares de braquiária (Marandu e Convert HD 364) quanto ao seu manejo e variações em composição e morfologia ao longo das estações do ano. A intenção é compreender como estes capins se comportam, com especial atenção ao Convert HD 364, pois é uma cultivar recente, com características produtivas desejáveis, mas escassa de informações.
Palavras-chave
   composição, Convert HD 364, forragem, manejo, produtividade
Público-Alvo
  Pretende-se com esta proposta gerar informações que serão divulgadas na forma de Boletim Técnico e demostração prática na forma de palestra em dia de Campo. O Boletim Técnico será produzido e distribuído à Universidades, Institutos, Organizações governamentais e não governamentos, e empresas do estado. As associações, organizações governamentais e não governamentais distribuirão o Boletim Técnico a profissionais da área de Ciências Agrárias e a pecuaristas do estado. As empresas privadas serão responsáveis pelo envio do Boletim a seus clientes, e em particular, a empresa Dow AgroSciences fará a divulgação nacional em seu website. Também será elaborado um dia de Campo, com visita à área experimental onde os capins estão implantados. Neste dia, serão apresentadas pequenas palestras, destinadas à produtores e discentes, que versarão sobre os capins, manejos, cuidados, dificuldades, morfologia, comportamento e variações na composição e valor nutricional ao longo do ano. O dia de Campo está programado para ocorrer no segundo semestre de 2015.
Situação
  Atividade COM RELATORIO FINAL
Contato
  
«« Voltar