«« Voltar
Manoel de Barros: poeta antropófago (Cópia) 24-02-2015
Protocolo do SIGProj:   198543.1005.192369.24022015
De:12/02/2015  à  12/01/2016
 
Coordenador-Extensionista
  Paulo Eduardo Benites de Moraes
Instituição
  UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Unidade Geral
  CCHS - Centro de Ciências Humanas e Sociais
Unidade de Origem
  PGEL/CCHS - Aluno(a) do Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagens
Resumo da Ação de Extensão
  O presente projeto tem como objetivo estudar a poética de Manoel de Barros em relação ao projeto poético oswaldiano. O problema desta pesquisa busca saber como o poeta pantaneiro no curso de seu projeto poético recebe, assimila e ressignifica a proposta oswaldiana até chegar à constituição de sue próprio projeto estético. Como base teórica de nossa pesquisa utilizamos os referenciais da Literatura Comparada, que parte desde Antonio Candido (1975), Carvalhal (1998), Nitrini (2000), Pageaux (2011), até passar pelas referências que discutem as temáticas da influência, principalmente Bloom (2002, 2003), além de autores que refletem sobre a questão dos precursores, como em Borges (1956) e T. S. Elliot (1989). Além dos estudos referentes à Antropofagia, considerando o próprio Oswald de Andrade (1928), Perrone-Moisés (1990) e Rocha (2011). A metodologia é construída a partir de exercícios de leitura e interpretação de trechos significativos do corpus selecionado: Pau Brasil (1924) e Cadernos de Poesias do aluno Oswald de Andrade (1927), de Oswald de Andrade, e das obras Poemas concebidos sem pecado (1937) Compêndio para uso dos pássaros (1961) e Livro sobre nada (1996), de Manoel de Barros. Ambos os autores compreendem a poesia como forma de instaurar novas realidades por meio da linguagem. Por um lado, a proposta de Oswald de Andrade com a antropofagia ressignificando o cenário literário brasileiro contra uma tradição impregnada de conservadorismos e que abriu caminho para a busca de novas formas de expressão artística. Por outro, Manoel de Barros com seu canibalismo e experimentalismo consolidando uma poesia dissonante.
Palavras-chave
   Poesia Brasileira. Influência. Antropofagia.
Público-Alvo
  
Situação
  Atividade COM RELATORIO FINAL
Contato
  
«« Voltar