«« Voltar
Estudos e Tratamento Fisioterápico das Incontinências (Cópia) 15-12-2014
Protocolo do SIGProj:   194534.937.50262.22122014
De:28/02/2015  à  30/11/2015
 
Coordenador-Extensionista
  Rachel Moreira Morais dos Santos
Instituição
  UFF - Universidade Federal Fluminense
Unidade Geral
  CMB - Instituto Biomédico
Unidade de Origem
  MFL - Departamento de Fisiologia e Farmacologia
Resumo da Ação de Extensão
  A incontinência urinária,(IU) definida como condição na qual ocorre a perda involuntária de urina, enquanto a incapacidade de contenção fecal, ou seja, a perda involuntária de fezes e gases ou a impossibilidade de eliminar as fezes e/ou gases em local e momento adequados é denominada de Incontinência Anal (IA). Embora sejam doenças que não ameaçam a vida, norteiam para um dilema multifatorial que atinge o indivíduo física e psicologicamente, resultando em seu isolamento progressivo e alterações da imagem corporal, auto-estima e identidade. Diante da escassez de estudos da utilização dos recursos fisioterápicos, falta de busca no tratamento e por acreditarem que a incontinência é uma condição normal e resultado do processo de envelhecimento e não uma doença nos motivou elaborar mecanismos de orientação, construção de conhecimentos e aprimoramento de profissionais da área e a introdução de um serviço para atendimento fisioterápico dos portadores de incontinência. Neste primeiro ano do projeto, levamos informações aos pacientes do grupo de tabagismo do HAP e a comunidade da Taquara, RJ. Nós iniciamos o tratamento dos portadores de incontinência urinária, os quais mostram-se confiante e motivado a cada atendimento. Ainda não oficializado, nós recebemos convite do Hospital Curupaiti, antiga colônia de portadores de hanseníase situada em Jacarepaguá, RJ, para desenvolvimento do projeto. Em 2015, pretendemos orientar e conscientizar o publico alvo, da importância da fisioterapia pélvica para tratamento das incontinências, diminuindo a perda, melhorando a força do assoalho pélvico e consequentemente melhora da qualidade de vida destes pacientes que se tornam mais confiantes e seguros.
Palavras-chave
   Incontinência Urinária, incontinência Anal, Tratamento Fisioterápico, uroginecologia
Público-Alvo
  Pacientes do programa de Estudos e Tratamento do Tabagismo, portadores de incontinências do Hospital Antonio Pedro e rede Pública de sáude.
Situação
  Atividade EM ANDAMENTO
Contato
   Profa Dra Rachel Moreira Morais dos Santos, Tel (21) 26292418
«« Voltar