«« Voltar
O PERFIL PROFISSIONAL E A CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO MUSICAL NA LEI 11.769: UMA REFLEXÃO TEÓRICO CRÍTICA
Protocolo do SIGProj:   191835.847.9485.28112014
De:31/10/2014  à  29/03/2016
 
Coordenador-Extensionista
  Gisley Monteiro de Monteiro
Instituição
  UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Unidade Geral
  CPAN - Câmpus do Pantanal
Unidade de Origem
  PPGE - Programa de Pós-Graduação em Educação
Resumo da Ação de Extensão
  RESUMO: A partir de agosto de 2008 foi inserido na Lei de Diretrizes e Bases da Educação(LDB) mais um parágrafo no artigo sessenta e dois, a obrigatoriedade do ensino de música nas escolas de ensino básico. Os sistemas de ensino tiveram o prazo de três anos para se adequarem as exigências estabelecidas e com esse prazo as secretarias de educação dos estados brasileiros correram contra o tempo para se adequem a lei, todavia, um veto na lei desorientou-os: a supressão da formação específica na área. O veto acrescentou que qualquer professor ou músico sem formação acadêmica são reconhecidos nacionalmente e, portanto podem desenvolver aulas de música na escola. Partindo desta afirmação com uma perspectiva da Teoria Crítica objetivamos neste projeto descrever e analisar o perfil profissional e a concepção de educação musical prevista na Lei 11.769 utilizando como metodologia a pesquisa documental com coleta de dados de fonte primária.
Palavras-chave
   Lei 11.769, Educação Musical, Formação de Professores
Público-Alvo
  
Situação
  Atividade COM RELATORIO FINAL
Contato
  
«« Voltar