«« Voltar
Análise de Polimorfismos nos genes PRNP, PRNP (E211K) e SRNP em raças bovinas no Brasil
Protocolo do SIGProj:   186722.847.205488.05092014
De:05/01/2014  à  24/11/2014
 
Coordenador-Extensionista
  Cristiane Camargo Sanches
Instituição
  UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Unidade Geral
  FAMEZ - Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia
Unidade de Origem
  PPGCA - Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal
Resumo da Ação de Extensão
  A encefalopatia espongiforme bovina (EEB), conhecida também como doença da vaca louca, é uma zoonose e teve seus primeiros casos confirmados na Grã Bretanha em 1986, depois da análise de dois cérebros de bovinos mortos com sinais clínicos neurológicos não comuns, realizadas pela Veterinary Laboratories Agency (VLA). Existem evidências de resistência genética a encefalopatias transmissíveis em ovinos, humanos, cervídeos e camundongos (MORENO et al., 2003). Nos bovinos estas evidências estão sendo estudadas, mas alguns polimorfismos já foram relatados e são associados a genótipos resistentes à EEB (SANDER et al., 2004). Porém, segundo Nota Técnica DAS 159/ 2012 do Ministério da Agricultura, em 14 de dezembro de 2012, foi confirmada pelo Laboratório de referência mundial da OIE para EET, Animal Health and Veterinary Laboratories Agency - AHVL a presença da príon em amostras de um bovino com mais de 13 anos de idade, proveniente de um sistema de criação extensiva, que veio a óbito com suspeita clínica de raiva (BRASIL, 2012) Desta forma, visando a grande importância mundial da doença, o projeto objetiva analisar as variabilidades genéticas dos genes PRNP e SRNP de bovinos Nelore, Caracu, Angus Canchim e Simental, raças expressivas e criadas no Brasil, contribuindo assim com métodos alternativos que proporcionarão o fortalecimento das medidas de vigilância e prevenção da ocorrência de EEB no Brasil.
Palavras-chave
   EEB, Atípica, Clássica, gene, prnp
Público-Alvo
  
Situação
  Atividade COM RELATORIO FINAL
Contato
  
«« Voltar