«« Voltar
Delimitação taxonômica do complexo Rhabdadenia madida – R. ragonesei (Apocynaceae) com base em caracteres anatômicos
Protocolo do SIGProj:   185062.847.214687.14082014
De:13/08/2014  à  29/06/2015
 
Coordenador-Extensionista
  Andressa Pirolla de Souza
Instituição
  UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Unidade Geral
  CCBS - Centro de Ciências Biológicas e da Saúde
Unidade de Origem
  PPGBV - Aluno(a) do Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal
Resumo da Ação de Extensão
  O gênero Rhabdadenia está incluído na tribo Echiteae Bartl. (Apocynoideae), e apresenta três espécies, R. biflora (Jacq.) Müll. Arg., R. madida (Vell.) Miers., e R. ragonesei Woodson. Desde a proposta de Müller, que descreveu o gênero, o número de espécies aceitas por diferentes autores em Rhabdadenia vem variando e isso demonstra que o gênero tem sido objeto de controvérsia. Apesar da recente revisão de Rhabdadenia, observa-se uma grande confusão na identificação das espécies, em especial nos materiais coletados no Mato Grosso do Sul. A grande semelhança entre as espécies, principalmente em relação aos órgãos vegetativos e a coloração da flor, prevalecendo tons de rosado, dificulta a identificação dos espécimes. A anatomia pode ser utilizada para solucionar diversos problemas taxonômicos, possibilitando a separação das espécies com base nesses caracteres. Um dos principais objetivos neste estudo é elaborar uma lista de caracteres anatômicos diagnósticos das espécies investigadas, a fim de reavaliar a circunscrição de Rhabdadenia proposta por Morales. Serão feitas descrições morfo-anatômicas das espécies estudadas.
Palavras-chave
   Chaco, Rhabdadenia biflora, complexo.
Público-Alvo
  
Situação
  Atividade COM RELATORIO FINAL
Contato
  
«« Voltar