«« Voltar
Avaliação da degradação de fármacos (Valproato de Sódio, Terbutalina, Tiaprida, Nimesulida, Ácido Tolfenâmico e Propifenazona) através de processos oxidativos avançados.
Protocolo do SIGProj:   184756.847.73615.27112014
De:05/03/2014  à  05/03/2017
 
Coordenador-Extensionista
  Daniel Haranaka Funai
Instituição
  UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Unidade Geral
  FAENG - Faculdade de Engenharias, Arquitetura e Urbanismo e Geografia
Unidade de Origem
  PPGTA - Programa de Pós-Graduação em Tecnologias Ambientais
Resumo da Ação de Extensão
  A ocorrência de fármacos no meio ambiente tem se tornado um assunto de interesse nos últimos anos devido ao grande número desses compostos terem sido detectados em água potável, águas superficiais e subterrâneas e efluentes de estações de tratamento de esgoto em todo o mundo. Das diferentes fontes que podem ser indicadas para explicar o aparecimento de fármacos no ambiente aquático, os efluentes destas estações são amplamente reconhecidos como as principais. Alguns dos efeitos adversos causados por fármacos incluem: toxicidade aquática; desenvolvimento de resistência em bactérias patogênicas; genotoxicidade e desregulação endócrina. O tratamento de resíduos farmacêuticos em efluentes deve ser realizado para minimizar tais efeitos, sendo os Processos Oxidativos Avançados (POAs) uma das tecnologias indicadas para remediá-los. Dessa maneira, os objetivos desse trabalho são: avaliar e determinar a eficiência de degradação de compostos farmacêuticos através de processos oxidativos avançados (Radiação UV; TiO2/UV; H2O2/UV; Reator Solar; H2O2/Fe2+ (Fenton) e H2O2/Fe2+/UV (Foto-Fenton)), comparando suas eficiências e realizando um estudo cinético; avaliar a mineralização, oxidação, biodegradabilidade e aromaticidade após os experimentos; identificar os produtos da degradação dos fármacos originados durante os tratamentos e comparar os efeitos tóxicos agudos aos organismos quando expostos às amostras brutas e após suas degradações. Espera-se que os resultados mostrem a eficiência da degradação dos fármacos após o tratamento com POAs. Além disso, espera-se que os dados obtidos ajudem a elaborar projetos de medidas de controle e tratamento desses poluentes, haja vista os crescentes problemas de poluição de recursos hídricos e de demanda de água para o consumo humano.
Palavras-chave
   compostos farmacêuticos, processos oxidativos avançados, toxicidade aguda.
Público-Alvo
  
Situação
  Atividade CONCLUÍDA
Contato
  
«« Voltar