«« Voltar
Micorrizas associadas à espécie florestal para potencializar a fitorremediação de solos poluídos com cobre
Protocolo do SIGProj:   184688.901.148247.06082014
De:14/08/2014  à  30/07/2015
 
Coordenador-Extensionista
  Jeonice Werle Techio
Instituição
  IFRS - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul
Unidade Geral
  Sertão - Câmpus Sertão - Pesquisa
Unidade de Origem
  P&I - Pesquisa e Inovação
Resumo da Ação de Extensão
  As micorrizas ganharam grande importância nos últimos anos e atualmente são indiscutíveis seus efeitos na nutrição das plantas, especialmente na captação de elementos de baixa mobilidade no solo como P, Cu e Zn, e na proteção contra patógenos. Sabe-se também que apresentam potencial capacidade de fitorremediação considerando metais tóxicos como o cobre. Nesse sentido, o trabalho tem como principal objetivo avaliar o potencial de plantas florestais associadas a fungos micorrízicos, cultivadas em solos poluídos com cobre, para fins de fitorremediação. Será utilizada uma espécie de ipê roxo. Esses serão cultivados em solo com adição de 0, 60, 120, 240, 480 e 960 mg kg-1 de cobre. Serão realizadas análises de levantamento de espécies de fungos micorrízicos e densidade de esporos de amostras de solo, parâmetros da estrutura das comunidades de fungos micorrízicos, dinâmica comportamental da germinação de esporos de fungos micorrízicos, estimativa da % de colonização micorrízica nas raízes, estimativa dependência da colonização micorrízica, teores de macronutrientes e micronutrientes nas plantas (parte aérea e sistema radicular) e no solo. Espera-se o entendimento desses processos, associados à extração de cobre do ambiente, na qual é de grande importância para a compreensão e melhorias no procedimento de fitorremediação.
Palavras-chave
   metais tóxicos, remediação de solos, ipê roxo e fungos micorrízicos arbusculares
Público-Alvo
  
Situação
  Atividade COM RELATORIO FINAL
Contato
  
«« Voltar