«« Voltar
A especificidade parasitária e variação geográfica de artrópodos ectoparasitos de morcegos com informação filogenética
Protocolo do SIGProj:   182796.847.158565.20072014
De:20/07/2014  à  27/02/2017
 
Coordenador-Extensionista
  Camila de Lima Silva
Instituição
  UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Unidade Geral
  CCBS - Centro de Ciências Biológicas e da Saúde
Unidade de Origem
  PPGEC - Aluno(a) do Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Conservação
Resumo da Ação de Extensão
  As medidas de especificidade de hospedeiro vão além do número de espécies que um parasito utiliza. Qualquer espécie parasita, em toda a sua extensão geográfica, poderá ser exposta a comunidades de espécies de potenciais hospedeiros que mudam em composição e densidade a partir de um local. Um parasito pode explorar poucas espécies hospedeiras em um local, mas podem ser substituídas por espécies diferentes em outros locais. Por outro lado, outro parasito pode explorar muitas espécies hospedeiras em um local, e estas podem permanecer as mesmas utilizadas por ele em toda sua área geográfica. Logo, a especificidade ao hospedeiro representa um componente da amplitude do nicho ecológico de um parasito, ou seja, a diversidade de recursos que ele utiliza. Os objetivos deste trabalho foram: analisar a variação espacial na composição de espécies hospedeiras (beta-especificidade) com um índice geográfico de especificidade e calcular a especificidade filogenética dos parasitos, através de um índice de especificidade filogenética para investigar se os parasitos infestam hospedeiros mais relacionados filogeneticamente do que o esperado pelo acaso. Assim, verificar se os valores obtidos pelo cálculo da beta-especificidade são influenciados pela riqueza de hospedeiros na comunidade, se apresentam modificações por área geográfica (ao longo do gradiente latitudinal) e se o tamanho da amostra interfere nos resultados.
Palavras-chave
   Chiroptera, beta-especificidade, ectoparasitos
Público-Alvo
  
Situação
  Atividade COM RELATORIO FINAL
Contato
  
«« Voltar