«« Voltar
CARACTERIZAÇÃO GENÉTICA E FENOTÍPICA DAS CANDIDA spp EM CAVIDADE ORAL DE PACIENTES COM IMUNOSSUPRESSÃO E IMUNOCOMPETENTES
Protocolo do SIGProj:   182099.847.203230.24062014
De:06/07/2014  à  31/07/2016
 
Coordenador-Extensionista
  Karine Mattos
Instituição
  UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Unidade Geral
  FAMED - Faculdade de Medicina
Unidade de Origem
  PPGDIP - Programa de Pós-Graduação em Doenças Infecciosas e Parasitárias
Resumo da Ação de Extensão
  Infecções causadas pelo gênero Candida são denominadas como candidíases, quando na sua forma aguda, ou candidose, quando na sua forma crônica. Podendo, ambas, causarem manifestações: superficiais, subcutâneas ou sistêmicas, tanto em indivíduos imunocompetentes como em imunocomprometidos. Neste aspecto, o presente estudo tem por objetivo identificar e verificar a susceptibilidade de amostras de Candida spp. isoladas da cavidade oral de pacientes imunocomprometidos e imunocompetentes. Também objetiva-se analizar suas características genéticas e fenotípicas, com vistas a constatar as características e a variabilidade genética existente entre as espécies e dentro de uma mesma espécie de Candida. O material será coletado através de enxague bucal. Após, serão semeados em agar Sabouraud dextrose com cloranfenicol. As colônias isoladas serão semeadas em Chromagar Candida para uma identificação presuntiva, em seguida identificadas por meio de técnicas fenotípicas padronizadas, como pesquisa do tubo germinativo, microcultivo em Ágar fubá e auxanograma. O DNA genômico será extraído e purificado por meio de Kit de extração, para posterior análise molecular, através da técnica de PCR. Pacientes HIV-positivos portadores de oportunismo por Candida oral apresentam elevado risco de mortalidade. Portanto, conhecer a freqüência de candidose nesses pacientes é de fundamental importância para garantir um diagnóstico precoce a nível de espécie, facilitando o tratamento. Além disso, a caracterização molecular, associada a determinação do perfil de suscetibilidade às drogas antifúngicas na mucosa oral é relevante, permitindo o emprego de um esquema terapêutico antifúngico mais apropriado.
Palavras-chave
   infecção fúngica, Candida spp., candidose oral, imunocomprometidos, imunocompetentes
Público-Alvo
  
Situação
  Atividade COM RELATORIO FINAL
Contato
  
«« Voltar