«« Voltar
O sentido subjetivo da prática docente diante da violência escolar: como fica a questão da autoridade?
Protocolo do SIGProj:   177564.847.190518.29052014
De:28/05/2014  à  29/08/2015
 
Coordenador-Extensionista
  Luciana Marques dos Santos
Instituição
  UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Unidade Geral
  CCHS - Centro de Ciências Humanas e Sociais
Unidade de Origem
  PPGP - Aluno(a) do Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Resumo da Ação de Extensão
  Este trabalho tem como objetivo a pesquisa sobre os sentidos produzidos pelos professores, da rede pública de ensino de Campo Grande/ MS, sobre a questão da perda de autoridade, ou não, quando estes sofrem de violência escolar, quando estão readaptados e sobre a possibilidade de enfrentamento do problema. Trata-se de um estudo qualitativo com base no referencial teórico-metodológico da teoria histórico-cultural, representado por Lev Vigotski e seus seguidores. Levantam-se as hipóteses de que o professor, vítima da violência escolar e ao ser afastado de sua função de docente, no processo de readaptação, vivencia a perda ou não, do status que lhe é conferido de detentor do saber e da possibilidade, assim, de mediar às relações de ensino. Visa, principalmente, refletir sobre como enfrentar a problemática.
Palavras-chave
   professor readaptado, autoridade, teoria histórico cultural
Público-Alvo
  
Situação
  Atividade COM RELATORIO FINAL
Contato
  
«« Voltar