«« Voltar
Experiência de Plantio Consorciado com Comunidades Tradicionais na Amazônia Oriental (Rio Trombetas)
Protocolo do SIGProj:   170926.781.125238.06022014
De:31/12/2013  à  30/12/2014
 
Coordenador-Extensionista
  Claudio Belmonte de Athayde Bohrer
Instituição
  UFF - Universidade Federal Fluminense
Unidade Geral
  EGG - Instituto de Geociências
Unidade de Origem
  GGE - Departamento de Geografia
Resumo da Ação de Extensão
  O mapeamento das práticas de produção alimentar nas comunidades, iniciado pelo grupo em 2009, possibilitou o levantamento de problemáticas socioeconômicas da agricultura familiar associadas ao uso do solo, a condição geográfica e ao modo de vida tradicional. Os principais problemas relatados pela comunidade a esse respeito foram: a falta de sementes, de assistência técnica; baixa escolaridade; problemas no transporte; mercado restrito. Os resultados encontrados embasaram o projeto de extensão rural proposto, cujo objetivo principal é incentivar uma produção agrícola diversificada, ecologicamente sustentável, capaz de garantir segurança alimentar e viabilidade econômica. As ações propostas seguem a orientação de gestão participativa dos programas de assistência técnica e extensão rural agroecológicos. Logo, a organização dos agricultores e comunitários é fundamental para o desenvolvimento, disseminação e continuidade da proposta. Para articular uma rede de agricultores experimentadores serão implantadas novas unidades agrícolas, na forma de Sistemas Agroflorestais (SAFs), ampliando a participação comunitária que em 2011 foi de 25 famílias e em 2012 de 20 famílias, objetivando criar condições para a sustentabilidade da experiência agroecológica. A produção de mudas pelas comunidades será um dos focos principais do trabalho em 2014 através de oficinas de capacitação para coletores de sementes e viveiristas, e do incentivo para a organização de viveiros florestais entre as comunidades.
Palavras-chave
   Extensão rural, Segurança Alimentar, Manejo Florestal, Sistemas Agroflorestais
Público-Alvo
  Os agricultores e famílias das comunidades quilombolas: Abuí, Paraná do Abuí, Tapagem, Sagrado Coração, Mãe Cué, Último Quilombo, Nova Esperança. (Território Quilombola Mãe Domingas e Reserva Biológica do Trombetas). Os agricultores e famílias das aldeias indígenas: Kwanamari e Takará. (Terra indígena Trombetas-Mapuera)
Situação
  Atividade EM ANDAMENTO
Contato
  
«« Voltar