«« Voltar
Acompanhamento da qualidade de insumos e rações de criatórios de Tilápias (Oreochromis niloticus) do Rio de Janeiro e sua interferência no processo de criação.
Protocolo do SIGProj:   169699.781.133582.06022014
De:02/02/2014  à  29/12/2014
 
Coordenador-Extensionista
  Renato Clapp do Rego Barros
Instituição
  UFF - Universidade Federal Fluminense
Unidade Geral
  CMV - Faculdade de Veterinária
Unidade de Origem
  MZO - Departamento de Zootecnia e Desenvolvimento Agrossocioambiental Sustentável
Resumo da Ação de Extensão
  A piscicultura, ramo específico da aquicultura, voltada para a criação de peixes em cativeiro, vem sendo apontada por especialistas como promissora atividade no mundo, e principalmente no Brasil, em decorrência do seu potencial hidrográfico, condições climáticas excelentes e produção satisfatória de grãos e insumos, que podem ser utilizados na fabricação de ração (MPA, 2013a). As rações comerciais para peixes têm diversas formulações, e baseiam-se nas exigências nutricionais, indicadas para cada tipo de alimentação. Com isso, os ingredientes podem variar de acordo com o valor nutricional que se quer dar ao produto. Os peixes carnívoros, por exemplo, necessitam de fontes de proteína animal, enquanto os herbívoros assimilam as proteínas vegetais. Apesar destas pequenas mudanças, a base para qualquer ração é feita de cereais, que são alimentos altamente susceptíveis às micotoxinas (HASHIMOTO et al., 2003). Este projeto objetiva o acompanhamento mensal durante o funcionamento dos estabelecimentos por avaliação de das correlações da qualidade do pescado produzido em criatórios de Tilápias e insumos e rações, destinadas à alimentação destes animais, provenientes de pisciculturas do Estado do Rio de Janeiro.
Palavras-chave
   Micobiota contaminante, Gestão de Ambientes, Micotoxinas, Piscicultura.
Público-Alvo
  Discentes de Medicina Veterinária
Situação
  Atividade EM ANDAMENTO
Contato
  
«« Voltar