«« Voltar
Projeto APROXIMA - Transferencia de conhecimento pela aproximação entre a graduação em arquitetura e urbanismo e a sociedade civil de baixa renda, através da criação do EMAU e do Canteiro Experimental Integrado da FAU - UFRJ. (Cópia) 09-11-2013 (Cópia) 10-01-2014
Protocolo do SIGProj:   169470.816.128675.10012014
De:02/03/2014  à  28/02/2015
 
Coordenador-Extensionista
  Maria Paula Gonçalves Lysandro de Albernaz
Instituição
  UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro
Unidade Geral
  CLA - Centro de Letras e Artes
Unidade de Origem
  FAU - Faculade de Arquitetura e Urbanismo
Resumo da Ação de Extensão
  Este projeto soma-se a outros da Universidade que visam construir respostas à demanda de entidades comunitárias organizadas que buscam apoio técnico e político da UFRJ para canalizar reivindicações ao poder público. Trata também da oportunidade de colocar alunos de graduação do curso de Arquitetura e Urbanismo em contato com problemas encontrados em áreas de baixa renda (favelas, onde vivem 20% da população do Rio de Janeiro), as quais são pouco assistidas pelo poder público e o mercado formal de arquitetura e urbanismo. Ademais, vislumbra-se, a oportunidade de oferecer aos estudantes, sob a orientação integrada por parte do corpo docente da FAU, exercitar a cidadania. Se propõe ainda apoiar a consolidação do Escritório Modelo de Arquitetura e Urbanismo da UFRJ (EMAU/UFRJ), vinculado às diretrizes da Federação Nacional dos Estudantes de Arquitetura e Urbanismo (FeNEA), iniciativa estudantil voltada à prática projetual comprometida com a realidade social, especialmente das comunidades de baixa renda inseridas na área de influência da Universidade.
Palavras-chave
   EMAU, repasse de tecnologia, processo participativo, assentamentos irregulares
Público-Alvo
  O público alvo insere-se na esfera acadêmica e na esfera da sociedade de baixa renda. Na primeira, tenciona-se que a criação/consolidação do EMAU possibilite a participação aberta de toda a comunidade discente e docente do curso de arquitetura e urbanismo, seja como aprendizes, seja como orientadores, respectivamente. Na segunda esfera, tenciona-se que as ações do EMAU possam aproximar a academia e a sociedade de baixa renda, no fazer da arquitetura e urbanismo, no sentido de exercitar os inúmeros temas estudados no curso e de repassar o conhecimento, e até de resgate de um saber informal que pode ser lapidado no Canteiro Experimental Integrado. Assim, a comunidade foco, seria a Comunidade da Maré, com os seus 140.000 moradores, representado pelo coletivo de Associações de Moradores.
Situação
  Atividade CONCLUÍDA
Contato
  
«« Voltar