«« Voltar
OFTALMO NA ESCOLA
Protocolo do SIGProj:   168412.793.198488.21102014
De:31/12/2014  à  31/12/2015
 
Coordenador-Extensionista
  Luiz Fernando Taranta Martin
Instituição
  UFMS - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Unidade Geral
  FAMED - Faculdade de Medicina
Unidade de Origem
  GAB/FAMED - Gabinete do Diretor
Resumo da Ação de Extensão
  O projeto tem por objetivo principal a promoção de saúde e educação da população de Campo Grande. Para tanto, serão levantados dados sobre o nível de informação dos professores em relação aos problemas oftalmológicos mais comuns na infância. Além do levantamento dos dados, será feito atendimento oftalmológico da população infantil em idade escolar, envolvendo a participação de alunos do curso de medicina e médicos residentes da área de oftalmologia, que colocarão em prática os conhecimentos teóricos e teórico-práticos adquiridos durante o curso de medicina e a residência médica. Após o atendimento, será feita a orientação aos professores em relação às principais patologias oftalmológicas na infância e as recomendações sobre a periodicidade dos exames preventivos. Será distribuído material informativo aos professores, de forma a fazer com que as informações sejam permeadas pela população, chegando a um número maior de pessoas do que as contempladas com o atendimento. Os resultados do projeto serão utilizados para a confecção de trabalhos acadêmicos e científicos. Além disso, os dados serão repassados à Secretaria Municipal de Saúde de Campo Grande, para que sejam utilizados como ferramenta para a melhor compreensão das necessidades, dúvidas e dificuldades da população, a fim de melhorar e direcionar as ações de saúde pública na área de oftalmologia.
Palavras-chave
   oftalmologia, educação, orientação
Público-Alvo
  O público-alvo do projeto, em seu caráter assistencial, é a população infantil de Campo Grande. Em cada dia de atendimento, serão examinados 30 pacientes. Contudo, é sabido que a melhor forma de tratar da visão e evitar problemas futuros é, além de fazer exames periódicos, promover a instrução dos pais e professores, aumentando a eficácia do tratamento e as chances de cura das patologias oftalmológicas na infância. Dessa forma o projeto, em seu caráter educativo, almeja difundir informações sobre as principais patologias oftalmológicas infantis e ações preventivas, não só à população atendida, mas às pessoas correlacionadas (pais e professores). Espera-se que o projeto atinja um número de pessoas pelo menos quatro vezes maior que aquele de pacientes consultados (cerca de cinco mil pessoas).
Situação
  Atividade CONCLUÍDA
Contato
  
«« Voltar